Como Instalar Placa Mãe

Tutorial do Dia – Como Instalar Uma Placa Mãe

Após você ter aprendido uma série de dicas sobre montagem e manutenção de computadores, tais como abrir o gabinete do computador, inserir o processador na placa mãe e até mesmo como desmontar um computador, chegou a hora de dar continuidade ao procedimento de montagem de computadores.

Este artigo fala a respeito de como realizar corretamente a inserção e a fixação da placa mãe no gabinete do computador. Como já foi dito em outros artigos, a placa mãe é a peça base para todos os computadores. É ela quem delimita qual será o tipo de processador, memória e placa de vídeo que a máquina poderá utilizar.

 

Procedimentos iniciais

 

Primeiramente, vale sempre lembrar do detalhe da energia eletrostática. Lembre-se sempre deste detalhe, pois pode lhe custar um componente novo! Tenha em mãos todos os materiais necessários para a montagem de computadores, e sempre realize os procedimentos com cautela.

Após ter aberto o gabinete (você deverá remover ambas as laterais), note se o gabinete possui uma chapa de alumínio localizada atrás dele, a qual possui furos para encaixe do painel traseiro da placa mãe (esta chapa é chamada de espelho).

Espelho da placa mãe

Você deve retirar esta peça caso ela tenha vindo junto do gabinete, pois geralmente os encaixes são diferentes dos das placas mãe, e toda placa mãe nova vem com um espelho próprio para ela, o qual deve ser instalado no gabinete antes da placa mãe ser inserida.

Se este for o seu caso, tome cuidado para inserir o espelho corretamente, pois só é possível encaixar a placa no espelho de uma maneira. Fique atento para os desenhos que aparecem ao lado de cada furo no espelho: estes desenhos devem ficar para o lado de fora do gabinete.

Placa mãe posicionada ao lado do espelho inserido no gabinete

Caso você esteja reinserindo a placa mãe no gabinete por motivos de manutenção ou limpeza, não é necessário retirar o espelho do gabinete.

Gabinetes novos também costumam vir com fontes, as quais nem sempre podem ser boas o suficiente (vai depender da potência do computador que você está montando). Fique atento, pois a fonte é um item importantíssimo, e que pode ocasionar danos quando ela não possui força suficiente para suprir a quantidade de energia que o computador necessita.

Mesmo que você não tenha a intenção de trocar a fonte do gabinete, é recomendado que ela seja retirada, pois assim você ganha espaço para trabalhar no gabinete.

Tente ver se é possível retirar a chapa de apoio do gabinete. Muitos modelos permitem que esta chapa seja retirada, o que facilita em muito a instalação da placa. Caso isso não seja possível, você terá que trabalhar com a chapa fixa ao gabinete, o que fará com que o processo fique um pouco mais trabalhoso.

Antes de iniciar o processo de fixação da placa mãe no gabinete, você pode instalar alguns componentes tais como processador e memórias, pois esta tarefa é mais fácil quando realizada com a placa mãe fora do gabinete. Porém, se você conseguir retirar a chapa de apoio do gabinete, você pode fazer isso após ter fixado a placa na chapa, antes de reinserir a chapa no gabinete.

Observe a placa mãe e perceba que existem furos localizados nas extremidades da placa. Esses furos são os locais nos quais devem ser introduzidos os parafusos para a devida fixação da placa. Note que na chapa de apoio do gabinete também existem furos, nos quais os parafusos que seguram a placa deverão ser fixados.

Furos da placa mãeFuros da chapa de apoio do gabinete

O gabinete utilizado para o artigo possui relevo nas áreas em que se localizam os furos para os parafusos, entretanto, é mais comum que os gabinetes tenham toda a chapa de apoio da placa mãe plana. Neste caso, você não deve inserir a placa mãe diretamente na chapa de apoio do gabinete. Antes disso, é preciso inserir as roscas de base para que nelas sejam fixados os parafusos da placa mãe.

Roscas de Base

Além das roscas de base, existem também as bases de suporte com trava, as quais são peças auxiliares na instalação da placa. Você não deve utilizar apenas elas para fixar a placa mãe ao gabinete, pois elas devem ser utilizadas apenas quando faltarem as bases de rosca para parafusar a placa. Diferentemente dos parafusos, as bases de suporte com trava devem ser inseridas diretamente na placa, e não sobre as roscas de base.

Base de Suporte com Trava

Pode parecer uma tarefa um pouco chata a de acertar em quais furos vão as roscas de base, ainda mais quando a chapa de apoio do seu gabinete possui muitos furos. Para facilitar o trabalho, você pode posicionar a placa mãe sobre a chapa e localizar quais são os furos nos quais devem ir as roscas.

Placa mãe sendo posicionada sobre a chapa de apoio

Insira as roscas de base nos devidos furos da chapa de apoio do gabinete. É possível utilizar um alicate para deixar as roscas mais firmes, mas não aplique muita força, pois isso pode danificar os furos de encaixe da chapa de apoio. Caso faltem roscas de base, insira bases de suporte com trava (procure inseri-las nos furos centrais, de modo que os furos laterais fiquem para as roscas de base e parafusos, assim a placa fica melhor fixada).

 

Fixando a placa

 

Antes de parafusar a placa, atente para os furos dela. Pode ser que existam dois tipos de furos: os metalizados e os não metalizados. Furos metalizados podem receber parafusos sem a necessidade de utilizar arruelas isolantes para fixação dos parafusos na placa, já nos furos não metalizados (os quais não são tão comuns de serem encontrados nas placas da atualidade), isso não é possível.

Furos da placa - com isolamento e sem isolamento, respectivamente

Vale lembra que, para os casos em que a placa mãe é nova, a espuma que vem junto da placa na caixa dela não deve ser utilizada na hora da inserção da placa! Esta espuma serve apenas para auxiliar na embalagem da placa quando ela sai da fábrica, e não para a instalação. Caso você faça isso, o componente pode ser prejudicado, pois pode ocorrer curto-circuito.

Após ter inserido as roscas de base e as bases de suporte com trava (se isso foi necessário) nos devidos furos da chapa de apoio do gabinete, você deve posicionar a placa sobre a chapa de apoio e fixá-la com os parafusos.

Parafusos para a fixação da placaPlaca sendo fixada à chapa de apoio do gabinete

Quanto aos parafusos que devem ser utilizados para esta tarefa, podem ser utilizados parafusos de rosca fina ou grossa. Procure por parafusos que tenham a cabeça mais larga, e use o mesmo padrão em todos os furos da placa.

Caso faltem parafusos para todos os furos da placa, utilize as bases de suporte com trava para complementar a fixação (lembre-se, elas devem ser utilizadas apenas para complementar, nunca utilize somente elas para a fixação da placa). Se for necessário, procure utilizá-las nos buracos centrais da placa.

Vale ressaltar que, se você estiver fixando a placa com a chapa de apoio presa ao gabinete, você deverá tomar muito cuidado para não raspar a placa em alguma superfície do gabinete quando for introduzi-la, pois isto poderá comprometer o funcionamento da placa. Nesse caso, procure inserí-la em um ângulo de aproximadamente 45º, iniciando a inserção de maneira que o painel traseiro da placa se encaixe ao espelho logo que você deixe a placa no mesmo nível do gabinete.

 

Instalando demais componentes

 

Se você fixou sua placa com a chapa de apoio solta, sem estar presa ao gabinete, este é um bom momento para você inserir os jumpers do painel frontal na placa. É possível também conectar os cabos IDE ou SATA, utilizados para conexão com HDs e unidades óticas.

Após isso, falta apenas você inserir os demais componentes do computador: unidade ótica, placa de vídeo (salvo casos em que será utilizada placa de vídeo onboard), disco rígido, fonte, etc. Após isso, basta apenas fechar o gabinete para concluir o trabalho!

Claro, após isso seu computador ainda não estará pronto para ser utilizado. Antes disso, será necessário instalar um sistema operacional e os drivers.

 


Se você gostou do artigo, se quiser complementá-lo com experiências suas, ou fazer qualquer crítica, comente! Nos dê sua opinião para que possamos sempre trazer o melhor conteúdo para você, nosso querido leitor.

POSTS RELACIONADOS:

SIGNATURE

Enviar por Email

Tutorial do Dia – Colocando Processadores

Após você já ter aprendido com o Blog do Luguta alguns truques sobre montagem e manutenção de computadores, tais como abrir o gabinete do computador e como desmontar um PC, e de já saber como é uma placa-mãe, chegou a hora de você aprender como inserir o processador na placa mãe do computador.

Mais uma vez o Blog do Luguta vai ensinar a você  alguns truques para o manuseio com hardware. Depois de ter aprendido a desmontar seu computador, será dado o prosseguimento das dicas de como montar o hardware, com foco específico em cada periférico. Desta vez, você irá aprender sobre manuseio de processadores.

Este artigo serve tanto para pessoas que querem montar computadores novos quanto para quem já possui um micro em casa e quer desmontá-lo, seja para manutenção, limpeza, atualização de componentes ou por mera curiosidade.

Lembrando sempre das principais precauções que devem ser  tomadas para que não resulte na perda de algum periférico do seu computador, tome cuidado com a energia eletrostática, como já foi comentado no artigo Aprenda a abrir o gabinete do seu computador. Caso você não tenha lido ou não saiba que medidas de segurança devem ser tomadas, leia o artigo para evitar que possam ocorrer imprevistos na hora de manusear o computador.

Antes de começar o trabalho

Antes de dar início ao trabalho, será interessante que você possua um plástico antiestático para que possa manusear a placa mãe sobre ele. Estes plásticos costumam vir junto com placas-mães novas, e são  compostos de material isolante, o que faz com se tenha mais segurança para trabalhar com a placa.

Vale aconselhar que o local onde você realizará o trabalho deve ser espaçoso, bem como a mesa em que será feito o manuseio da placa mãe e do processador. Além da mesa ser ampla, ela deve possuir superfície plana e estar livre.

O procedimento que será demonstrado no decorrer deste artigo poderá não ser exatamente igual ao que você seguir á em sua casa, pois existem pequenas variações que ocorrem quando o modelo ou fabricante do processador mudam, como por exemplo o encaixe do cooler e o encaixe do pŕoprio processador. Contudo, fique tranquilo, pois os detalhes que variam de modelo para modelo não são grandes.

As peças utilizadas para o  artigo foram uma placa mãe Asus P5W DH Deluxe e um processador Intel Core 2 Duo E6600.

Começando o procedimento

Ainda que você esteja trabalhando com um computador já montado (em casos de upgrade ou troca de periféricos) é possível inserir o processador com a placa mãe parafusada ao gabinete, entretanto é extremamente aconselhável que o processo de instalação do processador seja feito com a placa mãe fora do gabinete, pois assim você poderá trabalhar com mais espaço e maior facilidade, o que evita possíveis acidentes.

Analisando e preparando a placa mãe

Depois de ter posicionado corretamente a placa mãe sobre o plástico antiestático, localize o soquete. Posicione a placa mãe de modo que a alavanca fique ao seu lado esquerdo e o painel traseiro ao lado contrário ao que você se localiza

Placa-mãe posicionada

.
Pressione esta alavanca para baixo e para fora, com cuidado para não encostar nos contatos do soquete, de modo que ela desprenda-se do local de fixação. Gire a alavanca delicadamente para o lado oposto ao fixado até que você perceba que ela atingiu a posição máxima. Pode ser que exista uma tampa metálica sobre o soquete, neste caso, levante-a também, seguindo procedimento parecido com o da alavanca.

Soquete - alavanca abaixadaSoquete - alavanca levantada

 

  Soquete - tampa levantada

Se sua placa mãe for nova, pode ser que haja uma tampa PnP (PicknPlace) sobre a tampa de encaixe do processador. Retire a tampa PnP, tomando sempre o cuidado para não encostar nos contatos do soquete.

Dependendo do modelo do soquete, pode ser que haja uma seta em um dos cantos do soquete. Este é detalhe importante, pois você deverá prestar atenção nela na hora de inserir o processador, pois só há uma forma correta de conectar o processador à placa mãe. No caso do soquete do modelo da placa mãe utilizada no artigo, note que uma das ponta do soquete está cortada, e que faltam pinos em um dos lados do soquete.

Detalhes no soquete

Inserindo o processador na placa

Analise o processador e veja que nele também há uma seta. A seta do processador deve ir sobre a seta localizada no soquete (neste caso, sobre a ponta cortada). Pegue o processador cuidadosamente, utilizando os dedos polegar, indicador e médio. Segure o processador pelas bordas.

Detalhes do processador - visão superior

Se o processador que você está utilizando for novo, ele também poderá conter uma tampa protetora, a qual deve ser retirada para que o processador possa ser inserido corretamente. Neste caso, retire a tampa com o auxílio de sua outra mão.

Note os conectores dourados na parte inferior do computador. Eles são responsáveis pelas trocas de informações entre o processador e a placa mãe. Seja extremamente cauteloso, de maneira alguma toque nos apoios dourados do processador. Talvez o modelo do seu processador possua pinos, você deve ter cautela para não desalinhá-los, pois isto fará com que o processador não se encaixe devidamente no soquete, o que também poderá comprometer o processador.

Detalhes do processador - visão inferior

Perceba que também existem detalhes na parte inferior no processador. Note que faltam alguns conectores, bem como faltavam alguns na placa mãe.

Desta vez, segure o processador apenas com os dedos polegar e indicador, pelas bordas, e  leve-o até o soquete, localize as setas e posicione o processador da maneira adequada. Mantenha o processador orientado com os apoios dourados para baixo e tente mantê-lo bem alinhado horizontalmente. Insira-o cuidadosamente na placa mãe. Após tê-lo inserido, você pode dar um leve toque sobre o processador para garantir que ele esteja bem fixado e alinhado.
Inserindo o processadorConferindo fixação e alinhagem do processador

 Se tudo estiver correto, você poderá abaixar a alavanca sem problemas. Se o soquete da sua placa mãe possuir uma tampa metálica, esta deverá ser abaixada antes do alavanca Não é necessário esforço para que a alavanca ser recolocada em seu devido lugar, se você achar que está fazendo esforço demasiado, analise se o processador está inserido corretamente, alinhado e devidamente encaixado.

Processador inserido

Inserindo o cooler

Alguns modelos de coolers são mais difíceis de serem inseridos quando a placa mãe já está conectada ao gabinete, enquanto outros não apresentam tanta dificuldade. Mais uma vez,

Se você está manuseando um processador novo, ele poderá já possuir um cooler. Isto ocorre quando compra-se processadores do modelo In a Box (“Na Caixa”). Caso você tenha comprado um modelo OEM, o qual não vem junto de um cooler, você deverá adquirir um cooler para realizar a instalação correta do processador, pois caso contrário seu computador não irá funcionar.

Tome cuidado para não comprometer a pasta térmica do dissipador de calor do cooler. Caso você esteja trabalhando com um cooler que já estava fixado, é recomendado que seja reaplicada a pasta térmica. Se o cooler for novo e já possuir pasta, não preocupe-se em reaplicar ou trocar a pasta térmica.

Note que próximo ao soquete existe um conector de energia ao qual será ligado o cabo de força da ventoinha do cooler. Geralmente, acima desse conector você verá escrito “CPU_FAN”. Procure orientar o cooler de maneira que esse cabo fique posicionado próximo ao conector da placa mãe.

Alinhe o cooler horizontalmente à placa mãe e insira-o sobre o processador. Antes de fixar o cooler, certifique-se de que o cabo de energia não está mal posicionado (preso ou de alguma outra forma que possa impedir a fixação correta do cooler).

Cooler sendo inserido

O modo como cada cooler é fixado pode variar bastante dependendo do fabricante e do modelo. Sugerimos que caso seu cooler seja diferente do utilizado no artigo você consulte o manual do fabricante. Processadores In a Box vêm com manuais explicativos.

Se seu cooler for igual ao da foto, basta pressionar os prendedores laterais do cooler, fazendo uma leve pressão com as pontas dos dedos para que eles encaixem-se à placa mãe, fixando assim o cooler. Antes de fazer pressão sobre os prendedores, certifique-se de que eles estão posicionados corretamente sobre os furos da placa mãe.

Prendedores bem alinhados

Se o cooler for novo, não é necessário girar os conectores, apenas pressioná-los para baixo. Caso contrário, gire os conectores para o lado oposto indicado nas setas sobre eles com o auxílio de uma chave de fenda. Enquanto você faz pressão sobre os prendedores, segure o cooler com a outra mão para evitar que ele seja desalinhado.

Fixando o cooler

Verifique se o cooler ficou nivelado à placa mãe. Você pode dar uma puxada leve para certificar-se de que ele está bem fixo. Por fim, ligue o cabo de energia da ventoinha do cooler ao conector da placa-mãe, observando qual é a orientação correta na qual ele deve ser conectado. Ajeite o cabo de maneira que ele não atrapalhe o funcionamento da ventoinha.

Cooler encaixado

Pronto! Você acabe de aprender mais uma dica sobre montagem e manutenção de computadores.

POSTS RELACIONADOS:

 SIGNATURE

Enviar por Email